Projeto de Lei 3722/12 do Deputado Peninha para o nosso pleno Direito a Defesa com o Uso de Arma de Fogo

Em 2003, sem alarde ou sem levar em consideração a opinião pública, o Governo teve a brilhante ideia de trazer à tona o Estatuto do Desarmamento com a Lei Federal 10.826/03 visando diminuir a violência.

Em 2004 começaram a recolher as armas prometendo que com menos armas nas mãos das pessoas teríamos menos mortes.

Em 2006 já com a população desarmada o PCC tomou conta de São Paulo. Não queiram falar sobre esse dia de forma diferente. Eu estava lá.

Eu vi ônibus queimando, eu vi policial morto, eu vi policial tirando a farda no meio da rua e correndo com medo.

Eu vi funcionários do Metrô buscando por possíveis bombas nos vagões.

Eu vi desespero, medo, angústia e mortes.

O Estatuto do Desarmamento não cumpriu com o seu propósito. Ele teve sua chance, mas nada do desejado foi alcançado.

É hora de rever esse quadro!

No Alabama (EUA) praticamente em todas as casas há armas de fogo. É dito no meio da bandidagem que invadir uma casa no Alabama é quase uma garantia de morte.

No Brasil nossas casas são invadidas, famílias são mortas, somos roubados e nem mesmo a polícia está pronta para tantos chamados e não podem nos atender.

Quando a polícia chega em um local de ocorrência… já é muito tarde.

Se alguém estiver mexendo na sua fechadura, tenha certeza, a única coisa que vai revolver é responder com fogo.

Você pode fazer mais que deixar a sua segurança nas mãos de um Governo corrupto. Você pode fazer a segurança da sua família.

Parabéns pela iniciativa Deputado Peninha, de Santa Catarina, por pensar assim e agir nesse sentido!

O Deputado Peninha propôs o Projeto de Lei 3722/2012 e com ele vem diversas provas que mostram que a opinião pública não apóia o Estatuto do Desarmamento, assim como prova a ineficácia do mesmo.

Veja esse vídeo para entender a proposta:

Este caixão pode ser para alguém da sua família… ou para algum bandido.

Se você é a favor de rever o Estatuto do Desarmamento e quer apoiar o PL 3722/12 para que possamos ter de volta o nosso direito de fazermos o mínimo para a nossa segurança e a segurança de nossa família, então manifeste-se!

Ligue agora para 0800 619 619. A ligação será atendida automaticamente então clique em 1 e em seguida clique em 2, para ser direcionado ao atendente da Câmara dos Deputados.

Será necessária a sua identificação! Isso é ótimo!

Bandido não vai querer se identificar para tentar frustrar a iniciativa.

Temos realmente uma ótima oportunidade.

Faça a sua manifestação dizendo apenas que "eu apóio o PL 3722/12".

Isso fará grande diferença!

Veja esse vídeo para entender um pouco da ineficácia e das falsas promessas do Estatuto do Desarmamento:

Conheça esses sites apóiam o PL 3722/12 e vejam muitos bons argumentos para esse iniciativa:

Site Movimento Viva Brasil.

Site Mapa da Violência.

One Response to Projeto de Lei 3722/12 do Deputado Peninha para o nosso pleno Direito a Defesa com o Uso de Arma de Fogo

  1. silas gomes de aguiar disse:

    Olá Deputado Peninha.
    Sinto que já estava demorando para aparecer um “cabra” de peito para inflamar um debate sobre modificação no Estatuto do Desarmamento.
    Agora, sim, apareceu Vossa Excelência com essa garra toda, defendendo o direito de uma pessoa de bem possuir arma de fogo com menos burocracia.
    Possuo arma de fogo desde os meus l6 anos, nunca com a intenção diabólica de atingir maldosamente o meu semelhante e, sim, para me defender numa eventual legítima defesa.
    Com a implantação do Estatuto do Desarmamento, procurei a Polícia Federal e requeri o registro da arma. Passado os três anos de validade, procurei a Polícia Federal para renovar o mesmo.
    Para renovar, foi me dito que eu deveria fazer tudo de novo, com despesas de mais ou menos 700 reais.
    Como eu não tinha os 700 reais para poder satisfazer os ditames da burocracia, retornei para casa na qualidade de criminoso, uma vez que possuir arma com registro vencido é crime.
    Estou torcendo para que o Projeto de Lei de V.Excia. seja aprovado pelo Congresso e sancionado pelo Governo, a fim de que haja menos burocracia para quem deseja estar quites com a lei.
    Respeitosamente,
    Silas.

Deixe uma resposta